Motores 2 tempos não têm válvulas de admissão e escape nem comando de válvulas, o que simplifica sua construção e reduz seu peso. Motores dois tempos têm uma explosão a cada giro, enquanto que nos motores quatro tempos a combustão ocorre um giro sim, um giro não. Isso dá um ganho significativo de potência aos motores dois tempos. Motores dois tempos podem funcionar em qualquer direção, por isso a sua utilização em equipamentos como as motosserras.

O ciclo de dois tempos compõe-se de dois movimentos do pistão: um ascendente e outro descendente. No primeiro, o pistão cria uma depressão no cárter, admitindo a mistura ar/combustível. Essa mistura vem do carburador, entra pela janela de admissão e dirige-se para o cárter. Ao mesmo tempo o pistão comprime a mistura que está na câmara de combustão.

Um pouco antes de o pistão atingir o PMS (ponto morto superior), salta uma centelha na vela, provocando a combustão da mistura. Os gases produzidos expandem-se e arremessam o pistão para baixo, iniciando seu movimento descendente. No movimento descendente do pistão, os gases da combustão são expelidos pela janela de escape. Em seguida, abre-se a janela de transferência e a mistura do cárter é forçada a se dirigir para o interior do cilindro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>